Monday, September 10, 2007

O laboratório cubano II

Outro dia escrevi, em tom de gonzojornalismo, sobre Cuba ser um laboratório da humanidade para avaliar a capacidade humana de ser sustentável. Deixando de lado a brincadeira conspiratória, fica a seriedade da coisa. Esse papo já cansado de que o mundo tá perigando entrar em colapso por incapacidade de abastecer todo a população que tá vindo é uma merda, mas tá ficando cada vez mais óbvio. Os números incríveis que mostram que os 6,6 bilhões de hoje vão para 13 bilhões em 2012 me preocupam e deveriam preocupar mais pessoas. E ao mesmo tempo o padrão de consumo que tá nos deixando cada vez mais viciados nos prazeres do conforto é um puta dum empecilho pra qualquer mudança de atitude.

Por outro lado existe, de fato, um pais no mundo que, segundo o WWF, tá levando a sério a cartilha da sustentabilidade mundial. Esse país é Cuba. Dizem eles que lá é o único país da terra que deixa um rastro ecológico abaixo dos limites estabelecidos como sustentáveis. Depois deles vem paises da america latina. Em contrapartida paises como a China ampliam sua população e conforme aumenta a distribuição de renda e a capacidade de consumo, aperta o problema. EUA e Europa são problemas por serem a ponta da pirâmide de consumo, os que apresentam os novos modelos de vida que serão copiados pelos emergentes. Preocupante para os nossos filhos e até cachorros.

Talvez toda aquela coisa que os ex-comunistas diziam ser atos pequeno-burgueses (pra quem não sabe: esse era um termo muito usado por camaradas como o personagem fictício do Gabeira no livro Carbonários do Alfredo Sirkis, que coincidentemente são dois dos membros mais destacados do Partido Verde atualmente), fossem fundamentados justamente na sustentabilidade.

****

Inclusive escutei o programa político do PV na última quinta-feira e decidi que numa segunda-feira futura vou assinar ficha lá :)

****

Agora pouco li em algum lugar que indios de algumas tribos diziam que as decisões da aldeia deveriam ser tomadas sempre considerando o impacto para as próximas 7 gerações. Interessante né.

****

A propósito, estou procurando e não encontro referências de uma exposição sobre reaproveitamento de materiais em Cuba que o Edson Matsuo indicou em um Espremedor CJC. Se alguém souber algo sobre isso eu adoraria ver.

1 comment:

martina said...

ta, nao li tuuuudo, admito. mas é assim que eu leio.
1. E o wwf? como se entra??? vamos!!!??
2. sei de um cara do interior que esta riquissimo fazendo reaproveitamento de materia. sem custo algum de materia-prima (ele recolhe restos de ossos, e lixos e porcarias dos outros) e transforma em outras coisas meio nojentas tb com umas maquinas importadas da holanda, acho. achei legal! :)