Friday, March 02, 2007

Uma verdade conveniente.

A verdade é uma entidade muito afudê. Tenho medo e amo ela. Sofro em saber coisas e sofro por não saber. Ela é fulminante e tem efeito cadeia. Gosto de me relacionar com ela porque ela não trai. Ela tá na essência do amor e da ética.

As vezes penso que a verdade é parte da natureza mas tem data de validade nos humanos. As crianças são verdadeiras até saberem que algumas verdades não podem ser ditas, então passam a criar formas de dar voltas nela pra conseguir o que querem. E surgem diversos tipos de mentiras. Algumas são condenadas e outras são aceitas. Disciplinas existem pra identificar o que pode e o que não pode, que tipo de verdade pode ser escondida e que tipo tem que ser usada. E que tipo de mentira é proibida e que tipo é aceita. Nos últimos tempos vi declarações e indícios de que o mundo tá aceitando muito mais mentiras do que no passado. Exemplos políticos mostram isso, questões de honra também.

Enxergo um movimento mundial que vai para a mentira. E um outro movimento mais novo que vai pra verdade. E acho que tem pouca gente que se lembra como é pensar com a ótica da verdade. E menos gente ainda que sabe pensar com a verdade sem ser ingênuo.

1 comment:

Luísa A. said...

Mas olha a lurex nos links!!!
merci, merci.

Dá uma olhada no meu último post. Tua cara.

Ufrgs girl ;