Thursday, July 20, 2006

A Igualdade dos Gêneros aplicada a Gentileza. Um estudo da evolução da sociedade com foco na observação do uso dos sanitários.

Existem algumas coisas que tão sendo muito mal interpretadas na evolução da mulher na sociedade. Ao mesmo tempo que elas ganham o espaço merecido (diga-se: igualmente merecido) em todas as áreas que antes eram reservas do homens, inclui-se aí os prazers e outras liberdades que antes eram reprimidas, elas estão fazendo uma coisa que o homem costuma fazer muito (e deve ser condenada) e que pode ser representada por um ditado popular: deu a mão agora quer o braço. Isso aplicado em coisas cotidianas. As gentilezas, por exemplo. Algumas estão virando regras. Veja bem, dizem quando você vai ao banheiro é absolutamente condenável deixar a borda do vaso sanitário levantada. Pergunto-me por que? E, por estar fazendo aqui uma análise comportamental, deixarei de lado as argumentacões em relação a higiene, até porque eu concordaria com todas. Vamos a um exemplo: uma mulher chega na casa de cinco homens, vai ao banheiro que está com a tampa e borda levantadas, ela baixa a borda, usa para fazer xixi e sai do banheiro deixando a borda baixa. Ela vai em direção a um dos moradores (o mais íntimo dela, imagino) e sugere, em tom de professora de etiqueta, que seria educado da parte deles deixarem a borda baixa. Wrong! Wrong! Wrong! querida madame, responde ele. Aqui somos todos homens, usamos o banheiro para xixi e para cocô, mas a proporção de xixi é 7 vezes maior do que a de cocô, o que indica que 87,5% do uso daquele vaso sanitário, considerando que temos pênis, deve ser feito com a tampa e borda levantadas e que, por isso, a preferência do grupo é de manter a tampa levantada e baixá-la apenas quando forem usar em posição sentada. Conclui-se então que a mulher reclamou um direito que não é seu. Que ela pediu para ter preferência em um espaço que ela poderia estar oferecendo a gentileza.

O homem poderia dizer a ela que, na próxima vez que ela vier a casa deles, ele vai fazer o possível para se lembrar da preferência dela a borda baixa. E que em todos os outros ambientes que ele compartilhar o banheiro com mulheres ele fará o mesmo. E que ele vai considerar isso uma gentileza sua e que ele vai esperar que ela faça também a gentileza de entrar no revezamento que vai permitir ao home e a mulher uma igualdade amigável de vezes que um se incomoda com o fato de levantar ou baixar a borda.

5 comments:

Tina said...

grrrr

Mauro said...

prrrru

Luísa A. said...

Pessoas devem se respeitar acima de tudo como seres humanos, independente de sexo e/ou preferência sexual. Cérebros distintos à parte, todos nós temos sentimentos e os vivemos diariamente. Mas ainda creio que homens e mulheres estão mais próximos.
Tampa levantada nunca me incomodou...
Bj, Luísa

leoprestes said...

concordo, mas a maioria das mulheres não cede a esse argumento. A solução é instalar mictórios de banheiro masculino nas casas.

Anonymous said...
This comment has been removed by a blog administrator.